Você acessou o Blog de Frederico Menezes. Desejamos que seja ele de utilidade aos que lutam para construir um mundo melhor para todos.

terça-feira, 13 de abril de 2010

ENTARDECER

Me permitam um rompante de nostalgia. Algo extremamente pessoal mas, sem dúvida, imensamente relacionado com aquilo que vai alem da matéria. Ontem, caminhava pelas ruas da minha cidade em pleno entardecer. Soprava uma brisa daquelas que prenunciam alguma chuva. De alguma maneira me vi levado a estranhos e inusitados estados de alma. Já aconteceu outras vezes. Trago essa peculiaridade de ser levado para tempos e espaços diferentes por um cheiro, pela caracteristica do tempo, por um ambiente em que me encontro. E aquele entardecer me levou a um profundo engolfamento, um estado de reflexão nostálgica, uma saudade compulsiva, se assim posso expressar- me. Parecia que o final da tarde conversava comigo, com os meus sonhos, meus ideais.

As lembranças da cidade quando na minha juventude tambem se fizeram presentes. Mas não era um instante apenas do passado. Havia algo do futuro bailando naquele sentimento estranho, naquele torpor que me fazia sentir ampliado, alem do corpo, das preocupações humanas. Sem dúvida, era um estado alterado de consciencia pois tudo ganhava cores diferentes e perspectivas singulares.

Sei que é difícil para quem não está sentindo isso entender essa condição especial. Recordar o passado, a partir de certa idade, é comum. Afinal, breve já serei quase um ancião da igreja(rsrsrsrs) porem o entardecer, aquele entardecer me falava de futuro, de sentimentos profundos e encantadores, emocionantes mesmos. Saudades do amanhã. "Recordações" do futuro.Uma brecha, um lapso de tempo a me permitir escapar da realidade orgânica, fisiológica, como um prisioneiro saindo das grades e ganhando as planicies e montanhas da liberdade. Uma profusão de amor e delicado turbilhão de ternura, afeto, uma doçura ímpar.

Ah, me perdoem, queridos amigos do blog, tal divagação pessoal...talvez voces sempre me visitem aqui para compartilhar sobre nossa filosofia espirita, nossa visão espiritualista da existencia. Sei que esse devaneio pessoal tambem traz algo disso tudo, mas é tão "eu"...voces já fazem parte de mim, todos os dias e aí é que justifico extenar para todos esse momento em que o espirito falou mais alto que a matéria.

Entrego- lhes, de presente,esse entardecer de carinho, essa viagem para alem da Terra, em pleno universo das emoções. Dou- lhes o meu entardecer...

2 comentários:

  1. Obrigada pelo presente do seu entardecer, no dia do meu aniversário...rsrsrsrsrs...saudades!

    ResponderExcluir
  2. Fred,
    Essas saudades, esse momento de nostalgia, de uma melancolia intraduzível e inexplicável, de alguém, de um lugar, de um tempo (não se ido ou por vir) também fazem parte de minha alma. Às vezes ao amanhecer, noutras em pleno por do sol, em outros momentos ainda quando a lua banha o céu estrelado ou surge única no céu sem luz. São sempre momentos mágico pra mim. Irmano-me no seu sentimento e agradeço por compartilhar essa magia, esse presente de emoção.

    ResponderExcluir